ANO 5 - NÚMERO 56 - MARÇO/2012
COLUNA INTERNACIONAL
Dando uma de Migué
Fingindo pouca força para induzir um blefe

Por Dusty Schmidt leia mais matérias deste autor


Existem situações, no poker, em que você sabe que tem a melhor mão e que o oponente não está forte o bastante encarar uma aposta. Nesses casos, muita gente costuma dar check, torcendo para que o adversário blefe. Aqui, veremos como induzir esse blefe fingindo ter uma mão com pouca força. Na nossa série sobre jogadas eficientes, mas pouco utilizadas, chegou a hora de aprender a “dar uma de migué” para arrancar ainda mais fichas do inimigo.

Suponha o seguinte cenário: uma mesa de $5-$10 em que todo mundo tenha 100 big blinds. Você está no big blind com A♣ J♠, e o cutoff dispara $40. A mesa roda em fold até você, que volta reraise de $125. O cutoff paga, o pote agora tem $255, e vocês dois veem o flop com J♣ 2♠ 7◆.

A menos que ele tenha acertado uma trinca no flop ou esteja fazendo slowplay com um par alto, a melhor mão aqui é a sua. Você decide apostar $175, e toma call. Embora seja possível que ele esteja fazendo um slowplay, esse não deve ser seu foco. Em um flop como esse, você simplesmente não terá...


 

 

 

Leia mais de "Coluna Internacional"

Jeitão de Tilt - Alan Schoonmaker
Jeitão de Tilt - Alan Schoonmaker
Dando uma de Migué - Dusty Schmidt
Jeitão de Tilt - Alan Schoonmaker
Dando uma de Migué - Dusty Schmidt

     << VOLTAR AO ÍNDICE

 ESTA EDIÇÃO
Ano 5
n 56

março2012
(ver capa)

ASSINE JÁ!


ÍNDICE

NESTA EDIÇÃO

ARQUIVO